sábado, 29 de dezembro de 2012

ANTERIORIZAÇÃO DA CABEÇA ACELERA PROCESSO DE DESGASTE


Você tem ou conhece alguém com postura parecida? Vale a pena ler esse post.



Pesquisas revelam que para cada dedo (polegada) que a cabeça se anterioriza em relação aos ombros, o peso é aumentado em 5 quilos. 


Portanto uma cabeça de aproximadamente 5 quilos, mantida três polegadas (+ ou menos 10 cm) à frente, força os extensores cervicais (semi-espinhais, esplênios, longuíssimo, trapézio superior, etc.) a suportarem 20 quilos contra a implacável força da gravidade. 


E pensar que queremos saber porque tantas pessoas apresentam patologias degenerativas de disco, dor de cabeça e na ATM (articulação tempo-mandibular).


A cabeça anterioriorizada assim como a Síndrome Cruzada Superior  resulta da má postura (posição) de dormir, estresse ao dirigir, má postura de digitação, Síndrome do "chicote" e hábitos impróprios de respirar.
A dor surge de tensões musculares, herniação de disco, artrite, artrose e nervos pinçados.


A maioria das dores de cabeça, pescoço e mandíbula se deve à má postura, tensão, trauma e falta de regulação do SNC. Esses sintomas podem se manifestar como fibromialgia, "trigger points" miofasciais, ATM e Síndrome de fadiga crônica.


Os sintomas a seguir costumam acompanhar o padrão de Síndrome Cruzada Superior:
                _ Síndrome de dor suboccipital;
                _ Apneia do sono;
                _ Dificuldade de engolir;
                _ Bruxismo
                _ Dor na face e no pescoço
                _ Dor de cabeça
                _ Enxaqueca




A tensão extra imposta ao pescoço pelo padrão alterado da postura retifica a curva normal da coluna cervical, resultando em tensões anormais dos músculos, ligamentos e fascias.


De acordo com o prestigiado SPINE JOURNAL, 2006; 6: 591-694, a cabeça anteriorizada acelera o processo de desgaste causado pela idade nas articulações intervertebrais, resultando em patologias degenerativas de disco (osteoartite cervical) e osteoporose.



Os efeitos da má postura vão muito além da aparência de "desajeitado" que ela impõe. De fato, de acordo com a edição de 2008 do AMERICAN JOURNAL OF PAIN MANAGEMENT, postura e função são relacionadas de modo que a má postura é evidente em clientes com condições de dor crônica que incluem lombalgia, dores de cabeça e pescoço e doenças causadas por estresse.



A postura afeta e modula todas as outras funções, da respiração à produção hormonal. Dor espinhal, enxaqueca, humor, pressão sanguínea, pulsações e capacidade pulmonar estão entre os mais facilmente influenciados pela má postura. 



De acordo com a MAYO CLINIC HEALTH LETTER (vol. 18, #3, DE MARÇO 2000), entre os efeitos a longo prazo do pescoço anteriorizado podem constar: espasmo muscular, herniação de disco, osteoporose e pinçamento de nervos.



Quando os tecidos espinhais são sujeitos a compressão prolongada, eles se deformam e passam por uma remodelação que pode se tornar permanente. 



A correção da postura de pescoço e cabeça anteriorizada é a chave para parar e reverter o processo de degeneração do disco, dor de cabeça, enxaquecas, disfunção de costela, de ATM, etc., mas leva-se tempo e exige-se esforço para reparar os danos causados pela má postura do pescoço.
Apesar de se levar tempo vale a pena investir nisso e o quanto antes começar melhor.







veja também matéria publicada em

3 dez 2012

A PROJEÇÃO ANTERIOR DA CABEÇA







.

Nenhum comentário:

Postar um comentário